EFICÁCIA TEMPORAL DA REVOGAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA CONSOLIDADA